Décimo Terceiro Salário: Vai Sobrar para o Ano Novo?

Estamos no final de novembro, a decoração de Natal começa a aparecer, muitas propagandas nos meios de comunicação – principalmente na TV, e com isso começam a surgir os pedidos de presentes…

Se ainda não recebeu, deve estar perto de receber a primeira parcela do décimo terceiro salário, o que leva a pensar: “Ufa! Que alívio…”.

O grande problema é que a maioria da população, ao invés de enxergar uma oportunidade de colocar as dívidas em dia, ou fazer uma poupança para os famosos gastos de início de ano (matrícula escolar, impostos, férias da família, etc.), acaba “planejando” gastar todo esse salário extra em presentes.

E de quem é a culpa?

Isso é difícil de falar com exatidão, mas posso indicar dois candidatos ao título:

  1. Falta de educação financeira para a população brasileira: Infelizmente não se ensina os benefícios da economia de dinheiro e/ou planejamento de gastos. Então, quando a criança se torna adulto e começa a ganhar seu próprio dinheiro, acha que “todo o dinheiro que entra, tem que sair”. Então, na primeira dificuldade, entra no cheque-especial ou empréstimo. É claro que o décimo terceiro não durará o ano todo, mas já é um alívio para o início do ano seguinte.
  2. A grande criação de necessidades feita pela televisão: Como disse em um artigo anterior, o ser humano tem a tendência naturalDécimo Terceiro Salário: Vai Sobrar para o Ano Novo? de “criar necessidades”, sendo a televisão um importante instrumento nessa criação. Além disso, muitas dessas necessidades são criadas face a novas modas que surgem. Ou seja, a TV “impõe”, e a população compra cada vez mais.

Então, todo o dinheiro que receber com o décimo terceiro devo guardar?

Na verdade não quis dizer isso, mas vamos aos exemplos:

  • Semana passada vi em uma reportagem uma pessoa dizendo que nem recebeu a primeira parcela, e já tinha comprometido toda ela com presentes. Será que isso era realmente necessário? Será que essa pessoa ganha tão bem que nem precise fazer uma reserva financeira?
  • Essa semana, em outra reportagem, uma pessoa disse que “já havia comprometido as duas parcelas do décimo terceiro”. Essa pessoa já gastou sem ter recebido o dinheiro – pior ainda.

O que fazer então?

Nesse mesmo artigo defini o que é desejo e o que é necessidade. Por que não atender alguns desejos, atendendo em conjunto as necessidades? É claro que, com equilíbrio, os dois podem ser feitos.

Separe parte do décimo terceiro para presentes, e a parte restante para as contas. Não vale separar 80% para presentes e 20% para as contas, que prioridade está sendo dada às contas com essa divisão?

Fazendo uma divisão proporcional, as compras podem ser feitas com tranqüilidade, sabendo que as obrigações com as contas estão sendo cumpridas.

Sem dúvida o décimo terceiro salário vem como um alívio para milhares de brasileiros, pois aparece como uma “renda extra” no final do ano. Já para outros, é uma grande oportunidade de serem feitas novas dívidas (e maiores que o próprio décimo terceiro).

Com base nesse artigo, deixo a seguinte pergunta: Será que vai sobrar algo do décimo terceiro para o Ano Novo? Espero que sua resposta seja sim…

6 Comments

Deixe uma resposta

CommentLuv badge

  • RSS
  • Twitter