Os Estrangeirismos no Meio Corporativo

Essa semana, ao consultar minha agenda, percebi dois eventos com nomes curiosos: o primeiro era uma Conference Call, e o segundo era um Workshop. Por um momento me senti nos Estados Unidos: “Vou participar de uma Conference Call…”, hehehe.

Tudo bem que não me espantei porque fui eu quem anotou tais eventos; porém, eu os anotei da forma com que foi escrita no convite. Agora, por que conference call e workshop? Não estamos no Brasil?

Para quem não conhece essas expressões, uma conference call é também conhecida como teleconferência (ou até mais simples, uma “reunião por telefone”). Ficou mais fácil? Que bom…

E o que é o tal de workshop? Bem, essa também tem tradução fácil: apresentação, palestra ou reunião de trabalho para discussão de um tema (pode ser também mais coisas, mas essas três definições já ajudam bastante).

A utilização de palavras, termos ou expressões estrangeiras na língua portuguesa se chama estrangeirismo. Já a utilização de palavras e termos ingleses se chama anglicismo. Ambos são muito comuns em nosso dia-a-dia, conforme os exemplos que foram dados anteriormente. Isso pode acontecer porque não há uma tradução exata da palavra na língua portuguesa, ou mesmo para alguém “se destacar” com a utilização de “termos difíceis”, demonstrando ser intelectualizada.

Realmente não entendo a razão disso acontecer, nossa língua é tão rica, e muitos brasileiros – principalmente no meio corporativo – insistem em utilizar tais expressões.

Outras expressões que também são vistas com freqüência no meio corporativo:

  • CEO ou Chief Executive Officer: esse é o Diretor-Executivo (bem mais simples, não?);
  • CIO ou Chief Information Officer: pessoa responsável pela área de tecnologia da informação de uma empresa (chefe, né? não é o carinha do helpdesk, hehehe);
  • Performance: um estrangeirismo que já virou quase 100% brasileiro. Muitos acham que performance é igual a desempenho; porém, performance é desempenho em inglês. Lembre-se que você não é um profissional de alta performance, mas de alto desempenho (nos EUA você pode até ser de high performance, mas aqui não, rsrs);
  • Stakeholder: Pessoas interessadas no desempenho de uma empresa. Podem ser os funcionários, acionistas, clientes, governo, etc. Pode perceber que sempre a alta direção fala stakeholder pra lá, stakeholder pra cá;
  •  Sponsor: Essa palavra é mais utiliza nas equipes de gerencimento de projetos, e significa patrocinador. Nesse caso, é a pessoa que apoia e disponibiliza recursos financeiros para tal projeto;
  • E é claro, não poderia faltar o Brainstorm (agradecimentos ao amigo Helio, do blog Flight of Icarus): em tradução literal, Brainstorm quer dizer “temporal de idéias”, e é utilizado geralmente para reuniões onde o foco é trocar idéias sobre algum assunto, com o objetivo de encontrar soluções para determinados problemas. Também é conhecido como “toró de parpite” aqui no Brasil, hehehehe.

A lista é imensa, mas já deu para perceber como estamos cercados de estrangeirismos.

Muitas vezes reclamamos dizendo que os Estadunidenses (é isso mesmo, pois todo mundo que nasce na América é americano, não só quem nasce nos EUA. A palavra correta é essa) pensam que estão o centro do universo, achando que os Estados Unidos são a nação mais importante do mundo, etc. Na verdade eles são muito nacionalistas – quem nunca viu uma bandeira dos EUA num filme americano? Praticamente todos têm uma!

E que tal sermos mais nacionalistas?
Os Estrangeirismos no Meio Corporativo - Bandeira do Brasil
Não estou falando em xenofobismo, estou falando em dar mais valor ao que é nosso, começando pelo vocabulário. Sempre que alguém vem com o papo de “temos que melhorar a performance disso…”, eu já falo que o correto é desempenho. É claro que fica difícil deixar de utilizar certas expressões, tipo Shopping Center, link, mouse, etc. Mas expressões mais novas que surgiram recentemente no meio administrativo, ah, dá sim para não utilizar.

Então, se na sua empresa alguém vier com esse papo cheio de english para se achar “o culto”, informe gentilmente a essa pessoa que há tradução para tais termos, e não há necessidade dessas expressões em outra língua.

Você topa o desafio? Eu já faço isso diariamente.

Fonte da imagem: http://www.quatrocantos.com.

1 Comment

  • James disse:

    I just couldn’t depart your site before suggesting that I actually enjoyed the standard information a person provide for your visitors? Is gonna be back often in order to check up on new posts

Deixe uma resposta

CommentLuv badge

  • RSS
  • Twitter