As Auto-escolas Ensinam a Dirigir ou Somente a Sair com o Carro?

Assim como no post Sem Educação ou Sem Noção?, um grande motivador desse texto foi mais uma das “aventuras” que é dirigir no Brasil. Imagino que, no fim desse texto, posso chegar à mesma conclusão do post dos “sem noção”; porém, mesmo com a mesma conclusão, acho importante mais uma vez discorrer sobre tal assunto.

Na última sexta-feira, ao ir para o trabalho, fui fechado 2 vezes, sendo que em ambas as vezes tive que buzinar para o motorista que deu a fechada, senão ele teria batido em meu carro. Pois bem, ao chegar ao trabalho, em um momento de reflexão, pensei: será que sou eu o motorista ruim, ou esses caras estavam realmente errados?

As Auto-escolas Ensinam a Dirigir ou Somente a Sair com o Carro? Depois de muito refletir, cheguei a uma conclusão: apesar das 2 fechadas, eu estava correto. Na verdade não tive essa dúvida, mas se você pensar que isso está se tornando corriqueiro, dá até para ficar em dúvida se eu estava certo ou não.

Como bom motorista que procuro ser, observo muito as barbaridades que ocorrem no trânsito, e tenho que me acalmar muito para não sair por aí buzinando e piscando faróis. E nesses momentos me pergunto…

Será que realmente as auto-escolas ensinam a dirigir?

Ou elas estão lá, somente para captar dinheiro e ensinar o básico: dar partida no carro, olhar nos retrovisores, dar seta, fazer baliza, etc.

Apesar de ter pouco tempo de carteira de motorista, considero dirigir uma arte, e cada dia percebo que poucos a dominam. Dirigir é, além de fazer o que as auto-escolas ensinam, ter um comportamento humano em qualquer circunstância – principalmente paciência e gentileza. E as auto-escolas ensinam isso? Se ensinam, por que há tanta violência no trânsito? Ah! Talvez eu saiba a resposta: mais uma vez o ser humano age como um “sem noção”, sendo acima de tudo egoísta.

Mas, por que egoísta?

Porque a maioria desses motoristas (entenda-se por maioria a maior parte, não todos – 50,1% já é maioria) só pensa em quero chegar ao meu destino, mas muitas vezes não pensa em como vou chegar lá. Talvez nem chegue, ou pior, talvez pessoas que ele nunca conheça sejam prejudicadas por um comportamento irresponsável.

E tem mais um agravante: do jeito que as coisas andam, nem reclamar se pode, porque o “sem noção” que pratica tais barbáries ao volante ainda pode voltar, após sua reclamação, e te fazer algum mal.

E como mudar isso?

Aí que vem a mesma conclusão do post citado anteriormente: isso somente com uma mudança de postura, mas tem que ser de ambas as partes – das auto-escolas, que devem procurar moralizar a arte de dirigir, indo talvez um pouquinho além das aulas básicas de reconhecimento da sinalização; e dos motoristas, que devem perceber que não são os únicos nas pistas, que quando se está atrasado, todos tem pressa. E que a vida do próximo não é brinquedo…

Para finalizar o post, vai uma frase que ouvi um tempo atrás, para reflexão: Se você quer correr de carro igual a um maluco, corra no videogame!

Abaixo um vídeo interessante, mostrando um pouco do assunto discutido.

E você, o que acha desse tipo de comportamento?

Categories: Opinião, Reflexões, Vídeos

Deixe uma resposta

CommentLuv badge

  • RSS
  • Twitter